Dicas para cuidar do seu coelhinho

    Oieee, hoje eu vim dar dicas para você que quer ou já tem um coelho!

Dicas para seu coelho

         -- Como segurar seu coelhinho?
 Nunca segure seu coelhinho pelas orelhas ou pescoço, o modo 

correto de segurar é pelo dorso (cangote), pois assim dará mais 

firmeza e não o machucará.


 -- Convivendo com o coelhinho:
 Mantenha seu coelhinho em local arejado, não deixando que ele 

tome corrente de vento, ou que seja exposto diretamente ao sol,

 ou chuva, pois assim ele poderá adoecer.

 -- Limpeza:
  Mantenha a gaiola limpa e os utensílios também. Esterilize-as de 

15 em 15 dias.
 Para o banheiro pode ser utilizado à bandeja de gato, coloque 

jornal, areia de gato e serragem.

            -- Alimentação:
  Até o segundo mês é aconselhável mantê-lo a base de ração e 

água filtrada, após o segundo mês pode ser acrescentado ao seu 

cardápio, frutas e verduras frescas.


-- Sobre os mini coelhos:
  Os coelhos são animais silvestres, não pertencem à classe dos

 roedores, são lagomorfos (latim científico: Lagomorpha) cujo o 

nome científico é  Oryctolagus Cuniculus.
Estes animais são espertos e podem aprender pequenos 

comandos:
• Atendem pelo nome
• Demonstram quando querem carinho, podem seguir você por 

toda a casa , podem pular em suas camas ou sofás para dormirem 

com você.
• Fazem malcriações, como virar as costas para o dono quando não 

fazem o que eles querem ou quando levam broncas.

• Os coelhos devem ser criados em gaiolas e devem ser soltos 

para se exercitarem, pelo menos 3 vezes por semana.

 Saúde:
 Evite contato com animais doentes, com pulga, sarna e outros. No

 ambiente tome cuidado com as moscas, pois elas podem ser 

transmissoras de doenças. Tome cuidado com a alimentação nunca 

dê em excesso, lave bem frutas e verduras para não desencadear

 nenhum desregulamento intestinal. Lembre-se que não é 

necessário dar banho em seu coelho pois há o perigo de 

desenvolver fungos pelo corpo se caso não for muito bem enxuto. 

No caso se precisar lavar seu coelho, faça assim : água morna e 

sabonete neutro ou de bebê lave as partes inferiores, tome muito 

cuidado para não deixar entrar água nos ouvidos .
 Seu coelhinho pode ser vermífugado de 6 em 6 meses,

 dependendo da quantidade de coelhos e ambientes em que eles 

vivem.
 Ex.: Sítios, fazendas etc…
Deve –se tomar cuidado com plantas tóxicas pois podem 

envenenar o seu coelhinho : samambaias, azaléia, dedaleira, etc

Use bebedouros , evitem potes pois os coelhinhos muitas vezes 

molham as patas e se não forem secas podem desenvolver fungos 

no local.  
Examine seu coelho regularmente , procure o veterinário se houver

 estes sinais :
  • Secreção de olhos ou nariz
  • Secreção nas orelhas
  • Pelo opaco ou desarrumado.
  • Dificuldade para comer ou salivação excessiva.
  • Respiração ofegante
  • Intestino solto
  • Comportamento ou apetite incomum
  • Sede excessiva.
                            PRIMEIROS SOCORROS

Se o coelho estiver passando mal , procure o veterinário o quanto 

antes. A maioria dos veterinários de pequenos animais tem 

condições de tratar coelhos.
Atualmente não é incomum anestesiar coelhos para realizar 

intervenções cirúrgicas como retiradas de tumores ou drenagem de

 abscessos grandes, apesar de os riscos serem maiores do que 

para um gato ou cachorro submetido a um procedimento 

semelhante. O principal quando o coelho estiver doente ou 

machucado é mantê-lo aquecido e ministrar liquidos pra evitar

 desidratação, que pode acontecer de maneira rápida devido ao 

seu metabolismo.  Um conta gotas ou seringa pequena são ideais 

para ministrar soluções, mas não use muita força e lembre-se  que 

eles podem se afogar. Produtos para reidratação para serem 

misturados na água podem ser adquiridos com o veterinário ou 

numa farmácia, mas um coelho só toma algumas gotas de cada 

vez. Alternativamente pode se usar água da torneira fervida e 

deixada esfriar, adicionando 1 colher (sopa) cheia de açúcar e 1

 colher (chá) de sal.
Pequenos ferimentos podem ser limpos suavemente com água 

morna e tratados com um anti – séptico suave, mas a maior parte 

dos ferimentos exige tratamento veterinário. Mantenha sempre a 

mão um estojo de primeiros socorros, pois nunca se sabe quando 

será necessário.
VACINAS

Em algumas regiões do Brasil, os coelhos criados comercialmente

 são vacinados contra uma doença viral muito séria e que pode ser 

fatal, a mixomatose transmitida pelos mosquitos. Pergunte  a um 

veterinário de sua região e sobre a necessidade de vacinar o seu 

coelho.

PROBLEMAS MAIS FREQUENTES

 Corisa :
Infecções respiratórias são comuns em coelhos, principalmente se 

houver pouca ventilação . Essas infecções podem provoca espirros 

e fungadas num nariz irritado e respiração ruidosa. Embora 

antibióticos possam afetar o equilíbrio da flora intestinal do 

intestino do coelho, costumam ser indispensáveis.

Abscessos:
Talvez o problema mais comuns dos coelhos sejam abscessos 

cheios de pus espesso, causado por uma bactéria chamada 

Pasteurella. Pequenos abscessos podem ser perfurados e tratados

 com antibióticos.

Bolas de Pêlo :
Podem acumular no estômago podem provocar perda de apetite e 

distensão abdominal . Ideal 5 ml de óleo vegetal pode solucionar  

ou ainda blocos de alfafa caso contrário pode ser  necessário 

intervenção cirúrgica.

Envenenamento
Não há antídotos específicos para a maioria deles. Se caso notar

 palidez , diarréia, espasmos ou até convulsões. Leve o 

imediatamente ao veterinário.

A perspectiva de vida de um coelho é de 6 a 8 anos.

Dentição
Se os dentes de seu coelhinho ficarem mole por algum motivo 

(quedas,batidas etc) , não se preocupe nascerão outros no lugar ,

 leve-o ao veterinário para limar e deixar no mesmo nível para ele 

poder ter uma melhor mastigação.